Fato Nº 2

“Armênia” é um dos nomes de região mais antigos do mundo.

Embora as várias civilizações da antiga Mesopotâmia recuaram no pano de fundo histórico, a sua influência sobrevive até hoje. A cartografia, ou a elaboração de mapas, foi apenas um dos muitos campos que foram pioneiros entre o Tigre e o Eufrates todos esses milênios atrás.

E um dos mais antigos mapas do mundo (o que pra nós hoje seria um mapa do Oriente Médio) foi esculpido em barro, atribuído aos babilônios do século VI aC. Ele inclui a terra de “Urartu” ou “Urashtu”, que era a palavra babilônica para o que os antigos persas se referiam como “Armina”, conhecida mais popularmente depois – e até hoje – como “Armênia”.

O Reino de Urartu ou Ararat durou desde o séc. IX até o séc. VI aC, durante o curso do qual ele competiu contra os assírios e babilônios, bem como medianos e outros persas antigos. Ele é considerado como sendo o precursor dos antigos reinos armênios. Centrada em torno do Monte Ararat – que continua a ser um forte símbolo aos armênios – a capital de Urartu é muitas vezes referida como a primeira capital armênia. A fortaleza de Tushpa ainda se ergue acima da cidade de Van, no leste da Turquia – uma cidade que tem um dos registros mais antigos do mundo de ser habitada de forma contínua e uma das cidades mais antigas com população armênia até 1915.

A moderna capital da Armênia, Yerevan, também tem a genealogia de Urartu. Trabalhos arqueológicos na década de 1950 revelaram a fortaleza de Erebuni, estabelecida sobre o que é parte de Yerevan hoje pelo rei Argishti I em 782 aC, segundo inscrições encontradas durante as escavações. A declaração do rei, esculpida em pedra na escrita cuneiforme da Mesopotâmia, é considerada “certidão de nascimento” de Yerevan, o nome “Yerevan” em si deriva de “Erebuni” pelo mesmo motivo. O ano de 1968 foi marcado pelas celebrações do 2.750º aniversário da fundação da fortaleza, e dias dedicados à história Yerevan-Erebuni continuam sendo comemorados com eventos públicos anuais no país.

13-Urartu-9-6mta
O Reino de Urartu, séc. IX-VI aC
Artaxiad, Creative Commons


Referências e Outras Fontes

1. Kurt Buzard. “Babylonian World Map, British Museum, London”, Travel to Eat, October 9, 2012
2. The British Museum. “Map of the World”
3. Rouben Galichian. Historic Maps of Armenia: The Cartographic Heritage. I. B. Tauris, 2004
4. Jona Lendering. “Urartu”, Livius.Org, October 12, 2011
5. Wikipedia: “Babylonian Map of the World”


Artigo Original

100y100f_002_OldestMap

Legenda da Imagem

O mapa de tabuleta de argila babilônico, descoberto no final do século XIX.


Atribuição e Fonte

The British Museum. “The Map of the World” via Wikimedia Commons.


Fatos Recentes

…e o povo armênio continua a lembrar e pedir justiça

Fato Nº 100

…e o povo armênio continua a lembrar e pedir justiça

…enquanto minorias na Turquia são frequentemente limitadas em suas expressões por políticas de Estado…

Fato Nº 99

...enquanto minorias na Turquia são frequentemente limitadas...

O teleférico mais longo do mundo foi inaugurado na Armênia em 2010

Fato Nº 97

O teleférico mais longo do mundo foi inaugurado na Armênia em 2010