Fato Nº 58

A irmandade armênia de St. James em Jerusalém remonta ao século VII dC

Como foram os primeiros a adotar o cristianismo como religião nacional, não é surpresa que os armênios celebravam desde o início as tradições dos lugares onde Jesus viveu e realizou milagres. Há indícios de vida religiosa armênia na Terra Santa a partir de cerca de 50 anos antes da própria Armênia se tornar cristã, em 301 dC. Peregrinações levaram a comunidades da igreja estabelecidas, bem como os comerciantes e artesãos, cimentando a presença armênia na Cidade Santa pelo menos desde o século VII dC, quando o primeiro bispo armênio foi nomeado depois de assumir o título de patriarca.

O Patriarcado Armênio está localizado sobre grande parte do bairro armênio de Jerusalém – uma das quatro seções da parte mais antiga da cidade ao lado dos judeus, muçulmanos, e bairros cristãos – e supervisiona atividades religiosas e do dia a dia da pequena comunidade armênia que permanece lá. A ordem de direitos e deveres, distribuída entre várias comunidades em Jerusalém foi criada durante o período Otomano, e muito dela ainda é mantido até hoje. Mas a Cidade Velha de Jerusalém permanece, é claro, no centro do conflito Israel-Palestina, ao mesmo tempo que possui o estatuto de Património Mundial da UNESCO, contendo os locais mais sagrados do judaísmo, cristianismo e islamismo.

A história da cidade é antiga, nem é preciso mencionar. Ao longo dos séculos, como ambos os conquistadores muçulmanos e cruzadores cristãos da Europa iam e vinham, os armênios tentaram manter boas relações com todas as partes, lentamente expandindo as participações dos mosteiros, aumentando a terra sob a posse do Patriarcado, a construção de novas estruturas, tanto religiosa quanto civil. A Catedral de St. James – a maior igreja armênia de Jerusalém, embora não a única – data do século XVII, uma rara casa de adoração da era das cruzadas que ainda está de pé.

A Igreja Armênia, ao lado das igrejas latinas (Oriental) e ortodoxas (ocidentais), cuida de vários locais sagrados da área no todo ou em parte, incluindo a Igreja do Santo Sepulcro em Jerusalém (construída sobre o túmulo de Jesus, segundo a tradição) e da Igreja da Natividade, em Belém, onde o Natal Armênio de Jerusalém é comemorado com exclusividade em 18 de janeiro todo ano, seguindo o calendário juliano mais velho.

Além de possuir a maior coleção de manuscritos armênios fora do repositório nacional do Matenadaran na Armênia, o Patriarcado de Jerusalém foi um dos pioneiros na área de publicações, que instituiu a primeira prensa de impressão da cidade em 1833. Até hoje, o Patriarcado Armênio em Jerusalém serve como um lugar de aprendizagem, não apenas na gestão da escola armênia local, mas na manutenção de seu seminário, biblioteca e museu.

O século XX foi um momento de turbulência para os armênios em geral, e para os armênios de Jerusalém em particular. Um influxo de refugiados do Genocídio foi seguido por décadas de instabilidade e de guerra, cujos efeitos continuam a ser sentidos. A situação política em Israel e na Palestina resultou em um número muito menor de armênios hoje, enquanto a vida cristã em geral vem enftrentando batalhas difíceis no país há algumas décadas. Apesar das lutas, o Patriarcado Armênio de Jerusalém, ou a Santa Sé da Irmandade de St. James – que recebeu esse nome por causa de St. James, o Grande, bem como St. James, o Menor, ambas as figuras importantes do cristianismo primitivo – continua a treinar e preparar sacerdotes armênios de e para todo o mundo, e para ser o centro da vida armênia na Terra Santa.

O layout do bairro armênio da Cidade Velha de Jerusalém, via Wikimedia Commons
Armeniquarter


Referências e Outras Fontes


Artigo Original

100y100f_058_JerusalemPatriarchate

Legenda da Imagem

Um mosaico datado do século VI, incluindo a escrita armênia, descoberto durante uma construção em 1894.


Atribuição e Fonte

Foto por Dickran Kouymjian, The Arts of Armenia, Lisboa: Calouste Gulbenkian Foundation, 1992, slide/image no. 165, disponível em CSU Fresno Armenian Studies Program website


Fatos Recentes