Fato Nº 82

O épico armênio Os Aventureiros de Sassoun foi posto pela primeira vez no papel em 1873

Quando pensamos hoje na palavra “épico”, é muitas vezes no contexto de produções de grande orçamento, incluindo antigos e novos clássicos que vão de E o Vento Levou a Star Wars – muita ação, muitas explosões, muitas vezes, um grande drama. Esta fórmula é um pouco antiga, no entanto. Exemplos de poesia épica podem ser encontrados em muitas culturas, como os gregos com a Ilíada, sobre a Guerra de Tróia, ou os índios e o Mahabharata, uma outra história que gira em torno de um campo de batalha colossal. Ambas as obras datam de bem mais de dois mil anos. Mais adiante, as obras medievais incluem a Chanson de Roland ou Beowulf, para dar apenas alguns exemplos da Europa ocidental.

Os armênios têm seu próprio épico, chamado Os Aventureiros de Sassoun, também conhecido como David de Sassoun (“Sasuntsi Davit” ou “Tavit” em armênio), entre outros títulos. É um longo poema em quatro ciclos (partes), na sequência de quatro gerações de uma família, dos quais David é o terceiro, sendo precedido por Sanasar e Baghdasar, em seguida, a grande Mher (“Mets” ou “Medz Mher“, também conhecido como “Leão Mher”), terminando com o Pequeno Mher (“Pokr Mher“). De acordo com épicos de todo o mundo, a história envolve explorações fantásticas e incríveis aventuras, dentro de um tema abrangente do bem contra o mal e lutar pela justiça.

Embora o próprio épico seja datado dos séculos VIII ao X – especialmente porque a luta contra o domínio árabe da época é um detalhe claro – muitos elementos dos ciclos de Sassoun envolvem aspectos muito mais antigos, incluindo relíquias da cultura armênia pagã. Memórias populares de rivalidades e batalhas entre os governantes da Armênia e da Mesopotâmia um milênio antes de Cristo podem ter sido transformadas em tempos medievais usando o califa de Bagdá ou o rei do Egito como alvo.

Pode ser surpreendente notar que Os Aventureiros de Sassoun não era uma expressão conhecida da cultura armênia na literatura – certamente não quando se trata de obras de Igreja Armênia, mas nem por outras fontes de obras escritas em armênio. Existem registros de épico de quando portugueses passaram pela região, no século XVI, mas só em 1873 que um bispo armênio a escreveu. Esta não foi uma tarefa fácil, já que as décadas que se seguiram revelaram mais de 150 variações sobre o épico, que haviam sido transmitidas oralmente por gerações, de mais de mil anos pelo menos. A recitação de todo o trabalho deve ter levado dias. Este tipo de desempenho sobreviveu e foi incluído na Lista Representativa da UNESCO do Património Cultural Imaterial da Humanidade, em 2012. Ao longo do século passado diferentes traduções foram feitas em várias línguas e várias formas. Há agora coleções acadêmicas das inúmeras versões do épico, assim como interpretações poéticas, no todo ou em parte.

David de Sassoun é hoje uma característica predominante na cultura popular da Armênia, mas muitas vezes não é tão proeminente na Diáspora. A estátua na estação ferroviária de Yerevan de David em seu cavalo, feita em 1959 por Yervand Kochar, é uma escultura convincente, por vezes utilizada como um símbolo para a própria cidade. Ecoando esse trabalho, Fresno, Califórnia, teve também David com sua montaria pronto para a batalha, quando a escultura de Varaz Samuelian foi instalada na cidade em 1971.


Referências e Outras Fontes

1. Der Mugerdechian, Kouymjian. David of Sassoun: Critial Studies on the Armenian Epic. The Press at California State University Fresno, 2013
2. UNESCO. “Performance of the Armenian epic of ‘Daredevils of Sassoun’ or ‘David of Sassoun’
3. UNESCO. “Performance of the Armenian epic of ‘Daredevils of Sassoun’ or ‘David of Sassoun’”, 9 min. 50 s.
4. Aris Janigian. “Retelling David of Sassoun: An Interview with David Kherdian”, The Armenian Weekly, February 12, 2014
5. “David of Sassoun: Critical Studies on the Armenian Epic”, Civilnet, October 17, 2013
6. Downtown Fresno Partnership. “David of Sassoon
7. Wikipedia: “Daredevils of Sassoun
8. Wikipedia: “David of Sassoun


Artigo Original

100y100f_082_DavidSassoun

Legenda da Imagem

Aquarela de 1922 por Hakob Kojoyan retratando várias cenas de Os aventureiros de Sassoun


Atribuição e Fonte

Por Hakob Kojoyan [Public domain], via Wikimedia Commons


Fatos Recentes