Fato Nº 11

O reino armênio formado no século IV aC durou até a queda da Grande Armênia em 428 dC.

O mais antigo registro arqueológico do nome “Armênia” vem do século VI aC. Os reis Urartian, que governaram a região a partir do século IX aC, por muitas vezes entraram em confronto com outros povos da região, mais notavelmente o assírios e medianos, e, mais tarde, os partas. Embora muitas das fontes históricas daquela época permaneçam limitadas para nós hoje, existem registros de um reino armênio a partir de cerca de 585 aC, afirmando a sua independência após as invasões por Alexandre o Grande em 330 aC às enfraquecidas potências regionais.

O Reino da Armênia também era referido como Grande Armênia – pelos romanos, por exemplo – a fim de distingui-lo de outros territórios povoados por armênios, muitas vezes conhecidos como Armênia Menor. Em armênio são conhecidos como “Mets Hayk” (ou “Medz Hayk”, utilizando pronuncia armênia ocidental moderna) e “Pokr Hayk”, respectivamente.

Três dinastias governaram a Grande Armênia sucessivamente, cada uma com o nome de seu fundador: os Yervandouni (conhecidos como Orontid por sua designação grega ou romana), Artashisyan (Artaxiad) e Arshakouni (Arsaciad), o último dos quais renunciou a coroa em 428 dC.

Durante esses quase mil anos, mesmo entre várias potências e impérios, foi construída uma fundação para a cultura nacional. Apesar de muito pouco da arquitetura, arte, literatura, música e religião daquela época estarem disponíveis hoje, foi perto do fim deste período que o cristianismo armênio foi estabelecido, assim como o alfabeto armênio – dois pilares da identidade Armênia até os tempos modernos.

Foi também durante o primeiro século aC que o rei armênio mais famoso, Tigran o Grande (Tigranes) governou um império que se estendia desde o Mar Cáspio ao Negro e aos mares do Mediterrâneo, ofuscando Roma e Pártia no Oriente Médio durante duas décadas. O nome Tigran (ou Dikran, na pronúncia armênia ocidental) ainda é um nome masculino comum entre armênios hoje – assim como Yervand (Yervant), Artashes (Ardashes) e Arshak (Arshag), repetindo os nomes dos últimos governantes e dinastias da Grande Armênia.


Referências e Outras Fontes

1. Simon Payaslian. The History of Armenia. Palgrave Macmillan, 2007, pp. 4-40
2. Wikipedia: “Kingdom of Armenia (antiquity)”


Artigo Original


Legenda da Imagem

Mapa da região, indicando a Grande Armênia durante o governo de Tigran o grande de 95 a 55 aC, e a extensão de seus domínios até 66 aC.


Atribuição e Fonte

Robert H. Hewsen. Armenia: A Historical Atlas. The University of Chicago Press, 2001, p. 34
Por www.armenica.org Uploaded to en.wikipedia by en:user:Nareklm [GFDL ou CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons


Fatos Recentes

…e o povo armênio continua a lembrar e pedir justiça

…e o povo armênio continua a lembrar e pedir justiça

…enquanto minorias na Turquia são frequentemente limitadas em suas expressões por políticas de Estado…

…enquanto minorias na Turquia são frequentemente limitadas em suas expressões por políticas de Estado…

Os armênios continuam a viver na Turquia…

Os armênios continuam a viver na Turquia…

O teleférico mais longo do mundo foi inaugurado na Armênia em 2010

O teleférico mais longo do mundo foi inaugurado na Armênia em 2010