Fato Nº 11

O reino armênio formado no século IV aC durou até a queda da Grande Armênia em 428 dC.

O mais antigo registro arqueológico do nome “Armênia” vem do século VI aC. Os reis Urartian, que governaram a região a partir do século IX aC, por muitas vezes entraram em confronto com outros povos da região, mais notavelmente o assírios e medianos, e, mais tarde, os partas. Embora muitas das fontes históricas daquela época permaneçam limitadas para nós hoje, existem registros de um reino armênio a partir de cerca de 585 aC, afirmando a sua independência após as invasões por Alexandre o Grande em 330 aC às enfraquecidas potências regionais.

O Reino da Armênia também era referido como Grande Armênia – pelos romanos, por exemplo – a fim de distingui-lo de outros territórios povoados por armênios, muitas vezes conhecidos como Armênia Menor. Em armênio são conhecidos como “Mets Hayk” (ou “Medz Hayk”, utilizando pronuncia armênia ocidental moderna) e “Pokr Hayk”, respectivamente.

Três dinastias governaram a Grande Armênia sucessivamente, cada uma com o nome de seu fundador: os Yervandouni (conhecidos como Orontid por sua designação grega ou romana), Artashisyan (Artaxiad) e Arshakouni (Arsaciad), o último dos quais renunciou a coroa em 428 dC.

Durante esses quase mil anos, mesmo entre várias potências e impérios, foi construída uma fundação para a cultura nacional. Apesar de muito pouco da arquitetura, arte, literatura, música e religião daquela época estarem disponíveis hoje, foi perto do fim deste período que o cristianismo armênio foi estabelecido, assim como o alfabeto armênio – dois pilares da identidade Armênia até os tempos modernos.

Foi também durante o primeiro século aC que o rei armênio mais famoso, Tigran o Grande (Tigranes) governou um império que se estendia desde o Mar Cáspio ao Negro e aos mares do Mediterrâneo, ofuscando Roma e Pártia no Oriente Médio durante duas décadas. O nome Tigran (ou Dikran, na pronúncia armênia ocidental) ainda é um nome masculino comum entre armênios hoje – assim como Yervand (Yervant), Artashes (Ardashes) e Arshak (Arshag), repetindo os nomes dos últimos governantes e dinastias da Grande Armênia.


Referências e Outras Fontes

1. Simon Payaslian. The History of Armenia. Palgrave Macmillan, 2007, pp. 4-40
2. Wikipedia: “Kingdom of Armenia (antiquity)”


Artigo Original

100y100f_011

Legenda da Imagem

Mapa da região, indicando a Grande Armênia durante o governo de Tigran o grande de 95 a 55 aC, e a extensão de seus domínios até 66 aC.


Atribuição e Fonte

Robert H. Hewsen. Armenia: A Historical Atlas. The University of Chicago Press, 2001, p. 34
Por www.armenica.org Uploaded to en.wikipedia by en:user:Nareklm [GFDL ou CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons


Fatos Recentes

…e o povo armênio continua a lembrar e pedir justiça

Fato Nº 100

…e o povo armênio continua a lembrar e pedir justiça

…enquanto minorias na Turquia são frequentemente limitadas em suas expressões por políticas de Estado…

Fato Nº 99

...enquanto minorias na Turquia são frequentemente limitadas...

O teleférico mais longo do mundo foi inaugurado na Armênia em 2010

Fato Nº 97

O teleférico mais longo do mundo foi inaugurado na Armênia em 2010