Fato Nº 65

Calouste Gulbenkian era chamado de “Sr. Cinco por Cento”

Calouste Gulbenkian foi uma das figuras mais influentes no desenvolvimento da indústria do petróleo no começo do século XX. Nascido em uma rica e proeminente família armênia em 1869, Gulbenkian recebeu educação básica em Constantinopla (Istambul) e depois foi para Marselha e Londres para estudar engenharia, graduando-se pelo King’s College. Ainda jovem, Gulbenkian explorava petróleo em Baku, no Império Russo (atual Azerbaijão), bem como na Mesopotâmia, no então Império Otomano (atual Iraque).

Os contatos de Gulbenkian se mostraram úteis durante os massacres de 1890, quando a sua família fugiu para o Egito. Lá, junto com outras ricas e ativas famílias armênias, Calouste Gulbenkian se envolveu no mundo das relações internacionais, representando, em diferentes momentos, os governos de Constantinopla, Londres e Paris, bem como trabalhando em benefício dos armênios em necessidade. Gulbenkian se tornou cidadão britânico e manteve residência na França, antes de se mudar para Portugal, onde viveu seus últimos anos.

O trabalho de destaque de Calouste Gulbenkian, todavia, foi na transformação da indústria do petróleo em um negócio em escala global, em particular nos campos daquilo que se tornaria o Iraque depois do colapso do Império Otomano. As negociações nas quais ele teve um papel fundamental renderam a ele 5% das ações da Turkish Petroleum Company e, posteriormente, da Iraq Petroleum Company. Ele também insistiu para que 5% dos trabalhadores nos campos da Iraq Petroleum Company fossem armênios. O “Sr. Cinco por Cento”, como Gulbenkian ficou conhecido, foi considerado um dos indivíduos mais ricos no mundo do seu tempo.

O sobrenome Gulbenkian tem relevância na diáspora armênia. Mesmo antes do genocídio, as contribuições da família para as organizações armênias eram substanciais. Inúmeras escolas foram batizadas por essa família. Uma grande e notória contribuição foi feita para a biblioteca do patriarcado armênio de Jerusalém em 1929. Vários armênios conseguiram bolsas para o ensino superior através da Fundação Calouste Gulbenkian, que também financia publicações e outros trabalhos que visam as comunidades armênias.

A Fundação Calouste Gulbenkian foi criada em Lisboa pelo seu desejo manifestado em testamento. Ela é considera uma grande instituição cultural em Portugal e, talvez, uma das maiores fundações do mundo. Ademais, a inestimável coleção de milhares de obras de arte que Gulbenkian acumulou durante décadas está em exposição no Museu Calouste Gulbenkian, aberto em Lisboa em 1969. Gulbenkian esteve na capital portuguesa pela primeira vez vindo da França, enquanto se dirigia aos EUA durante a II Guerra Mundial e se encantou pelo país. Ele viveu por cinco anos lá, até falecer em 1955.


Referências e Outras Fontes

1. Fundação Calouste Gulbenkian. “The Founder
2. Armenian Apostolic Patriarchate of Jerusalem, Holy See of St. James. “Gulbenkian Library
3. Wikipedia: “Calouste Gulbenkian


Artigo Original

100y100f_065

Legenda da Imagem

Calouste Gulbenkian (1869-1955)


Atribuição e Fonte

[Public domain], via Wikimedia Commons


Fatos Recentes