Fato Nº 9

Formalmente, a presença armênia na Rússia remonta ao século XVIII.

Existe evidência de atividade armênia sobre o que é hoje o território russo desde o século IV d.C., dada a presença de uma antiga igreja armênia em uma aldeia na região sul do Daguestão. Acredita-se que o local do martírio de São Grigoris (neto de São Gregório, o Iluminador, fundador da Igreja Armênia) espalhou o Cristianismo através dessa região. A igreja foi restaurada recentemente, graças aos esforços de armênios de comunidade locais. Outra antiga conexão armênia na Rússia é a presença de “Cherkesogai”, ou Armênios com idioma circassianos, que se estabeleceram no norte do Cáucaso volta do século XV.

No entanto, a diáspora armênia identificável e duradoura só começou a tomar forma no século XVIII na Rússia. Isto deveu-se ao crescimento constante do Império Romanov, e um interesse nele por parte dos comerciantes armênios, especialmente da Pérsia, bem como uma política de re-assentamento de armênios de comunidades mais a oeste, como as da Ucrânia e a península da Criméia. Muitas igrejas armênias ainda estão de pé por toda a Rússia européia que datam dos séculos XVIII e XIX.

A joia da coroa de igrejas armênias da Rússia – das quais muitas novas foram construídas após a queda do comunismo – pode ser considerada como sendo o complexo da igreja em Moscou concluída em 2011, que inclui uma catedral, uma capela, museu, entre outras estruturas. Pode-se notar também que a igreja norte-ocidental no famoso complexo da Catedral de São Basílio, na Praça Vermelha de Moscou, é dedicada à São Gregório da Armênia. Construído durante as guerras do século XVI contra o Canato de Cazã, uma vitória em particular da série de batalhas que ocorreram no dia da festa de São Gregório, que também é venerado na Igreja Ortodoxa.

Desde o colapso da União Soviética, os armênios mais antigos da Rússia juntaram-se tanto por cidadãos soviéticos que se encontravam em um novo país, e muitos imigrantes da Armênia, Geórgia, bem como os refugiados do Azerbaijão. Trabalhadores sazonais convidados da Armênia hoje somam-se a uma crescente população armênia, que se concentra em particular e em torno de Moscou – os números oficiais do censo mostram que existem mais de 150 mil armênios na região – e nas regiões do sul de Krasnodar, Stavropol, e Rostov. Estimativas mostram que os armênios da Rússia formam o maior grupo da diáspora. Os números totais vão de mais de um milhão, segundo números oficiais do censo, até uma estimativa de mais de dois milhões.

Os armênios da Rússia estão espalhados por todo o país e, embora formem uma “nova” Diáspora na medida em que as comunidades se organizam, não tem tido muito tempo para montar escolas, jornais e organismos culturais, além de igrejas e outros grupos relacionados. Muitos de indivíduos de ascendência armênia total ou parcial são proeminentes na vida pública russa como figuras políticas, artistas e intérpretes e estudiosos e atletas, como o campeão de xadrez e figura da oposição Garry Kasparov, o ministro das Relações Exteriores, Sergei Lavrov, a jornalista Margarita Simonyan, ator Armen Jigarkhanyan, a estrela do futebol e treinador Nikita Simonyan, entre outros. Os laços políticos e culturais atualmente muito ativos entre Moscou e Yerevan apenas aumentam a presença armênia na Rússia.


Referências e Outras Fontes

1. Melvin Ember, Carol R. Ember, Ian Skoggard, eds. Encyclopedia of Diasporas: Immigrant and Refugee Cultures Around the World. Volume I: Overviews and Topics; Volume II: Diaspora Communities. Springer, 2005. pp. 40-41
2. David Zenian. “Moscow: Home of the Largest Armenian Diaspora Community”, AGBU News Magazine, October 1, 2002
3. “Пешком… Москва армянская”. “МАГ ТВ”/“Культура”, 2014. 26 min., 29 s. (in Russian)
4. Yana Martirosova. “Один дом. Дагестанцы вместе с армянами восстанавливают древнюю часовню”, SmartNews, January 9, 2014 (in Russian)
5. Mikhail Manvelov. “Паломники вновь собрались у Армянского Храма IV века в Дагестане”, Yerkramas, August 26, 2009 (in Russian)
6. WorldWalk.info. “Armenian Apostolic Church, Church of St. Catherine (Saint Petersburg)
7. Wikipedia: “Armenians in Russia
8. Wikipedia: “Cherkesogai


Artigo Original

100y100f_009_ArmeniansRussia

Legenda da Imagem

A Igreja Armênia de Santa Catarina, em São Petersburgo, concluída em 1779 (o nome, não por coincidência, de uma imperatriz da época)


Atribuição e Fonte

Por Elvira Pljusnina (Own work) [CC-BY-SA-2.5], via Wikimedia Commons


Fatos Recentes

…e o povo armênio continua a lembrar e pedir justiça

Fato Nº 100

…e o povo armênio continua a lembrar e pedir justiça

…enquanto minorias na Turquia são frequentemente limitadas em suas expressões por políticas de Estado…

Fato Nº 99

...enquanto minorias na Turquia são frequentemente limitadas...

O teleférico mais longo do mundo foi inaugurado na Armênia em 2010

Fato Nº 97

O teleférico mais longo do mundo foi inaugurado na Armênia em 2010