Fato Nº 59

A Vida e Aventuras de Joseph Emin, um armênio, escrito em Inglês por ele mesmo foi publicado pela primeira vez em Londres em 1792.

A era do Iluminismo dos séculos XVII ao XVIII na Europa Ocidental trouxe as grandes idéias que iriam mudar o curso da história do mundo: a liberdade, a democracia, o secularismo, a igualdade. Os reflexos das revoluções que se alastraram pelas colônias americanas e a França, ressoando por toda a Europa nos próximos cem anos, também encontrou seu caminho desde o início para outros cantos do mundo.

Um desses cantos foi a Índia, que foi rápidamente sendo invadida pelos britânicos. Mas os portos e centros comerciais grandes eram, ao mesmo tempo, o lar de uma extensa rede de comerciantes armênios, a maioria originária da Pérsia. Assim como a família Emin que fugiu da instabilidade política que o Irã estava enfrentando no início do século XVIII. Hovsep (ou Joseph, usando a tradução em Inglês do seu nome) nasceu em Hamadan em 1726, mas acabou em Calcutá quando tinha dezoito anos, a partir de onde ele viajou para Londres em 1751 – um ato do desafio contra seu pai comerciante, já que esperavam que ele continuasse o negócio da família.

A vida era dura na Inglaterra, já que Emin não conhecia ninguém lá. Depois de alguns anos de trabalhos braçais, ele conseguiu se familiarizar com um círculo de pessoas influentes, como Edmund Burke, um político notável e filósofo da época, e do Duque de Northumberland, um patrono através de quem Emin foi treinado na Real Academia Militar, em Woolwich, depois que ele prestou o serviço militar no continente.

Hovsep Emin carregava a bandeira içada por Israel Ori uma ou duas gerações antes: ele tinha planos para libertar Armênia dos persas e otomanos (Confira nosso fato anterior sobre Israel Ori). Assim como Ori, os planos de Emin incluíam os georgianos, que haviam conseguido restaurar a sua independência sob o rei Erekle II. E também como Ori, Emin procurou a intervenção russa. A última semelhança reside no fato de que nem Israel Ori, nem Hovsep Emin conseguiu realmente retirar seus grandes esquemas. Ainda assim, eles são lembrados hoje por sua clarividência e, na verdade, o espírito que os motivou.

Era um outro tipo de espírito que puxou Emin para baixo. A Igreja armênia era altamente reacionária na época, com os Catholicos em Etchmiadzin encomendava a queima de exemplares da publicação indiano-armênia Hordorak (“Exortações”) que traziam idéias para repensar a política armênios e da sociedade, tendo em conta os ideais iluministas. Além de um clero conservador, em sua série de viagens entre 1759 e 1770, que incluiu Etchmiadzin, St. Petersburg, e Tiflis (Tbilisi), Emin teve que enfrentar intrigas na corte da Geórgia, e lidar com ambos os nobres armênios de Karabagh e Zangezour, bem como comerciantes armênios na volta à Índia, que estavam relutantes em oferecer assistência financeira.

Hovsep Emin finalmente voltou para Calcutá, onde passou seus dias restantes. Ele escreveu uma extensa autobiografia em terceira pessoa, com o título A Vida e Aventuras de Joseph Emin, um armênio, escrito em Inglês por ele mesmo, que foi publicado em Londres, em 1792, e em seguida republicado com notas adicionais por um descendente em Calcutá em 1918 – o ano em que a primeira República Moderna da Armênia foi fundada. Uma tradução armênia não apareceu até 1958.

Emin morreu em Calcutá em 1809. Sua sepultura na igreja foi remodelada em 1975 para marcar a sua posição de aventura na história armênia.


Referências e Outras Fontes

1. Life and Adventures of Emin Joseph Emin, 1726-1809, written by himself, Second Edition. Calcutta, 1918
2. Sebouh D. Aslanian. “A Reader Responds to Joseph Emin’s Life and Adventures: Notes toward a ‘History of Reading’ in Late Eighteenth Century Madras”, Handes Amsorya Zeitschrift für armenische Philologie, 1-12, 2012
3. This Week in Armenian History. “Death of Joseph Emin – August 2, 1809”, August 2, 2012
4. Wikipedia: “Joseph Emin


Artigo Original

100y100f_059_HovsepEmin-Grid

Legenda da Imagem

Hovsep Emin (1726-1809)


Atribuição e Fonte

[Public domain], via Wikimedia Commons


Fatos Recentes