Fato Nº 24

As respostas ao Genocídio Armênio constituíram o primeiro movimento internacional humanitário

O Genocídio Armênio não ocorreu a portas fechadas. Claro que a Primeira Guerra Mundial ofereceu cobertura adequada, mas a notícia de massacres e deportações conseguiu se espalhar para o mundo.

O mundo ouviu, e o mundo respondeu. A forma como o mundo respondeu moldou a maneira com que movimentos internacionais humanitários operam desde então.

No topo da lista estava o Comitê Americano para o Socorro Armênio e Sírio, mais tarde conhecido como Socorro ao Oriente Próximo, que ainda hoje funciona como a Fundação Oriente Próximo. Foi concebido pelo embaixador dos EUA no Império Otomano, Henry Morgenthau (cujo livro de memórias oferecem poderosas visões em primeira mão sobre como o Genocídio Armênio aconteceu), e liderado por um grande número de americanos influentes, incluindo o presidente Woodrow Wilson. Socorro ao Oriente Próximo iniciou seus esforços em meio à guerra e continuou a cuidar dos sobreviventes e órfãos na Síria, Líbano, Grécia e outros países da região, e durante a União Soviética até 1930. Durante o curso daquela época, ele investiu cerca de 117 milhões de dólares – um número alucinante em valores de hoje – salvando pelo menos milhão de pessoas, incluindo a moradia, alimentação, vestuário a 132.000 órfãos armênios. Era dito que o Socorro ao Oriente Próximo “literalmente mantinha viva toda uma nação”.

Os esforços do Socorro ao Oriente Próximo foram a primeira vez que o mundo viu uma campanha nacional de angariação de fundos para o trabalho humanitário internacional. Jackie Coogan – uma estrela infantil da década de 1920, e mais tarde famoso por interpretar o Tio Fester no programa de TV Família Addams na década de 1960 – foi a primeira celebridade endossante para a coleta de donativos em dinheiro e em espécie, fazendo uma turnê pelos Estados Unidos e Europa, onde se encontrou com o Papa. Mais tarde acompanhou o um milhão de dólares em alimentos e roupas para Atenas, para ser entregue aos órfãos.

Há até mesmo um relatório de uma tribo de Sul-Africanos convertidos ao cristianismo, que fez uma doação como uma pequena ajuda aos “armênios famintos”.

Mas não existia apenas o Socorro ao Oriente Próximo. Sociedades que angariavam auxílio aos armênios surgiram por toda parte. Tão distantes como a Austrália, para dar um exemplo, o Fundo de Socorro Armênio em 1915 se transformou na Fundo de Socorro Armênio Australásia em 1922, patrocinando um orfanato no Líbano que abrigava mais de 1.500 órfãos.

Uma menção especial deve ser feita às respostas escandinavas ao Genocídio Armênio. Juntamente com o presidente da época dos EUA, outro líder mundial também se apresentava na lista de advogados aos armênios – Fridtjof Nansen da Noruega, cujos esforços diplomáticos sob a Liga das Nações foram de grande ajuda para os refugiados daquela era. Nomes como Maria Jacobsen são familiares aos descendentes dos órfãos sob seus cuidados, e uma das escolas armênias de Alepo, na Síria, tem o nome de Karen Jeppe. Ambas eram mulheres da Dinamarca, e a vida de ambas dedicada a servir os sobreviventes do Genocídio Armênio, encontrando seu lugar de descanso final ao lado deles no Líbano e na Síria.


Referências e Outras Fontes

1. Peter Balakian. The Burning Tigris: The Armenian Genocide and America’s Response. Harper Perennial, 2004
2. Armenian National Institute. “Near East Relief and the Armenian Genocide
3. Near East Foundation. “Who We Are: History
4. Armenian Genocide Education Australia. “Australia’s Response
5. Vicken Babkenian. “Hollywood’s First Celebrity Humanitarian that America Forgot”, The Armenian Weekly, January 7, 2011
6. Karekin Dickran. “Maria Jacobsen and the Genocide in Armenia”. The Danish Peace Academy, 2004
7. Eva Lous. “Karen Jeppe: Denmark’s First Peace Philosopher”. The Danish Peace Academy, 2003
8. The Armenian Genocide Museum-Institute. “The International Conference – ‘The Armenian Genocide and the Scandinavian Response’


Artigo Original

100y100f_024_HumanitarianResponse

Legenda da Imagem

Uma amostra de folhetos e brochuras do Socorro ao Oriente Próximo pedindo doações para ajudar as vítimas do Genocídio Armênio


Atribuição e Fonte

Por Syumich (Own work) [CC-BY-SA-3.0], via Wikimedia Commons


Fatos Recentes