Fato Nº 64

A sede do Patriarcado Armênio Católico é em Bzommar, Líbano

Os armênios se orgulham em dizer que foram os primeiros no mundo a terem uma igreja nacional e se sentem igualmente orgulhosos da autonomia da Igreja Armênia. Ao longo dos séculos, desde o ano de 301, o catholicós armênio fez valer sua posição única na cristandade, tendo os armênios estabelecido, em várias ocasiões, laços estreitos com os que compartilhavam da mesma fé no Ocidente. A época das Cruzadas, por exemplo, foi um período de particular conexões entre Roma e Sis, a capital do Reino Armênio da Cilícia.

Não foi antes de 1742, todavia, que a Igreja Católica Armênia foi formalmente reconhecida como parte da Igreja Católica Apostólica Romana pelo Papa Bento XIV. Um monastério foi criado em Bzommar, no atual Líbano, para abrigar o patriarca/catholicós – título dado ao chefe da Igreja Católica Armênia. Um século depois, o patriarcado foi mudado para Constantinopla, para assumir a condição de líder oficialmente reconhecido de uma comunidade otomana, ou millet, em 1830.

Imensas contribuições educacionais foram feitas pelos armênios católicos ao povo armênio. O principal destaque nessa área é o da Congregação dos Mkhitaristas, organizada ainda em 1701 em Constantinopla, sendo transferida mais tarde para Veneza e Viena (o Projeto 100 Anos, 100 Fatos está preparando um fato sobre os Mekhitaristas). A ordem das Irmãs Armênias da Imaculada Conceição foi fundada em 1847 e manteve escolas tanto na Armênia quanto na diáspora até os nossos dias. Essa ordem foi criada pelo então Patriarca Antônio Pedro IX Hassoun, um dos dois únicos armênios elevado à condição de Cardeal da Igreja Católica Apostólica Romana até hoje (o outro foi o Cardial Grigor Petros XV Agagianian, falecido em 1971 – confira o nosso fato sobre ele). Hassoun está enterrado numa capela na Pontifícia Universidade Armênia em Roma, em homenagem ao Papa Leão XIII, que criou esse seminário para o clero armênio católico em 1883.

O Genocídio Armênio não poupou os armênios católicos e o patriarcado da Igreja Católica Armênia voltou para o Líbano, ficando mais próximo de muitos dos sobreviventes das deportações. Com a diáspora, a Igreja Católica Armênia está hoje presente nos EUA, Canadá, Argentina, Brasil, Uruguai, França, Grécia, Turquia, Egito, Líbano, Síria, na Terra Santa, Jordânia, Iraque e Irã. Armênia e Geórgia, assim como os antigos armênios católicos no leste europeu, tiveram a chance de reconstruir suas comunidades após o final da Guerra Fria em 1991.

A Igreja Católica Armênia mantém boas relações com a Igreja Apostólica Armênia que, por sua parte, continua a usufruir de laços amistosos com o Vaticano. As três estiveram juntas em 2008, quando o Papa Bento XVI dedicou um átrio a São Gregório, o Iluminador, na Basílica de São Pedro, o qual abriga uma estátua do padroeiro dos armênios que havia sido abençoada pelo Papa João Paulo II três anos antes. Bispos armênios também estiveram presentes durante a canonização do Papa João Paulo II em abril de 2014, enquanto o Catholicós de Todos os Armênios esteve pessoalmente na posse do Papa Francisco no ano anterior.


Referências e Outras Fontes

1. Armenian Catholic Church
2. Rouben Paul Adalian. Historical Dictionary of Armenia. Scarecrow Press, 2010, pp. 230-233
3. J. Gordon Melton. “Armenian Catholic Church”, Religions of the World, Second Edition: A Comprehensive Encyclopedia of Beliefs and Practices (edited by J. Gordon Melton and Martin Baumann). ABC-CLIO, 2010, pp. 189-191
4. Our Lady of Armenia Convent
5. Knarik Meneshian. “The Armenian Sisters of the Immaculate Conception Order at Work”, The Armenian Weekly, March 20, 2013
6. Cindy Wooden. “Naming a Vatican courtyard after Armenia’s patron saint”, Catholic News Service, February 23, 2008
7. h2onews. “The Armenian Catholic Church”, 5 min. 28 s.
8. “Armenian Bishops Attend Papal Canonization”, Radio Free Europe/Radio Liberty – Azatutyun.am, April 28, 2014
9. Wikipedia: “Armenian Catholic Church


Artigo Original

100y100f_064_CatholicArmenians

Legenda da Imagem

O edifício do Patriarcado Armênio Católico em Bzommar, Líbano, hasteando as bandeiras do Vaticano, Líbano, e Armênia.


Atribuição e Fonte

Por Serouj (courtesy of Rita) (Own work) [CC-BY-SA-3.0 or GFDL], via Wikimedia Commons


Fatos Recentes